sábado, 14 de julho de 2007

Schwarzenegger avisa Estados Unidos dos perigos económicos das alterações climáticas

O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, afirmou hoje em Miami que a economia e o meio ambiente estão relacionados e os Estados Unidos não podem permitir que a natureza seja destruída.

- Não teremos economia se destruirmos nosso meio ambiente - afirmou Schwarzenegger diante na Cúpula da Mudança Climática, um encontro de dois dias que terminou hoje, reunindo acadêmicos, cientistas, ambientalistas e empresários de todo o mundo.

Antes do discurso de Schwarzenegger, o governador da Flórida, Charlie Crist, apresentou o ator de origem austríaca como um 'grande líder visionário' na luta contra o aquecimento global. 'São exatamente as que escrevi', brincou o governador californiano sobre as palavras de Crist.

O governante da Califórnia advertiu que o tempo disponível para enfrentar os desafios do aquecimento global e modificar os hábitos de consumo energético é limitado. 'Não podemos gastá-lo mal', afirmou.

- Temos que dizer 'hasta la vista, baby' para o efeito estufa - declarou o protagonista da trilogia 'O Exterminador do Futuro' - em referências às palavras ditas em espanhol por ele no segundo filme - que arrancou aplausos entre os participantes.

Um 'hasta la vista' juntou-se ao entusiasmado governador da Flórida, que hoje assinou três ambiciosas leis para reduzir a emissão dos gases do efeito estufa no estado e potencializar o uso de fontes renováveis de energia eólica e solar.

Ele também assinou outro decreto que busca o avanço do uso de energias alternativas como o etanol e o hidrogênio.

Esta nova política energética impulsionada por Crist marca também o começo de acordos bilaterais com a Alemanha e o Reino Unido. Um porta-voz do governador da Flórida declarou em comunicado que os pactos foram acertados para 'a centralização de medidas climatológicas em benefício mútuo'.

O governador californiano lembrou que 600 cidades americanas já assinaram acordos para reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

Schwarzenegger reconheceu que os interesses desonestos de diversas empresas poderiam fazer com que os esforços para substituir o uso dos combustíveis fósseis e reduzir a poluição sejam em vão.

Ele citou como exemplo uma campanha em Michigan que o acusava de prejudicar a indústria automotiva.

O governador californiano expressou determinação para continuar o projeto de criação de uma Estrada de Hidrogênio para 2010. O plano consiste em traçar uma rede de estações de combustível de hidrogênio ao longo das estradas interestaduais e nos centros urbanos.

A Califórnia foi o primeiro estado dos EUA a comprometer-se com a redução das emissões de gases do efeito estufa, baseando-se no Protocolo de Kioto.

Entre as iniciativas empreendidas por Schwarzenegger - reeleito governador no ano passado - está também a construção de 1 milhão de tetos solares na Califórnia até 2018.

Além disso, destacou que o seu plano de luta contra a mudança climática prevê a redução dos gases do efeito estufa em 25% até 2020, e com maiores reduções até 2050.

Ele aprofundou o significado da luta contra a mudança climática e argumentou que, à margem de ideologias, 'não há um planeta democrata' e 'outro republicano'. 'Há um só planeta, a Terra, e temos a responsabilidade de cuidar dele', disse.

in JB Online

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial