terça-feira, 3 de julho de 2007

Martinfer compra parque

A Martifer, através da Eviva – Energias Renovables, subsidiária espanhola da empresa liderada por Carlos Martins para a área de geração de electricidade, adquiriu um parque solar em Espanha por uma soma que ascende aos 14 milhões de euros.

Em comunicado, a Martifer afirma que no dia 28 de Junho comprou "um parque solar na região da Andaluzia, em Espanha, com capacidade instalada de 1.9MW".

Esta aquisição representa um investimento de 14 milhões de euros e "trata-se do primeiro investimento realizado pela Eviva na área de produção de energia de origem solar, iniciando assim o seu plano de negócios nesta área".

De acordo com a Martifer, esta unidade deverá iniciar a sua actividade no segundo semestre de 2008.

"O Grupo Martifer vai apostar na produção de energia eléctrica através do desenvolvimento de parques eólicos, energia solar e mini-hídricas. Os mercados onde a Martifer irá actuar são aqueles onde a empresa já está presente com especial ênfase na Península Ibérica, França, Polónia, Roménia, Eslováquia, Ucrânia e EUA", dizia a empresa no prospecto de admissão das acções em bolsa.

Na geração de electricidade, através de energia eólica, hídrica, solar e das ondas, a Martifer pretende investir 757 milhões de euros até 2010.

Em equipamentos para energia solar, a Martifer planeia investir aproximadamente 62 milhões de euros até 2009 em três unidades de fabrico: módulos fotovoltaicos (início em 2008), células fotovoltaicas (início em 2009) e bolachas de silício (início em 2010). Em 2009 a Martifer deverá conseguir produzir 30 MW de módulos fotovoltaicos.

Na sessão de hoje, os títulos da Martifer seguem a desvalorizar 1,35% para 10,21 euros, tendo recuado um máximo de 2,8% na sessão de hoje.

A Martifer estreou-se na bolsa na passada quarta-feira. Os títulos do aumento de capital foram alienados na oferta pública de subscrição (OPS) a 8 euros, cada.

Esta operação gerou um encaixe de 199 milhões de euros para a Martifer, montante destinado pela empresa para a expansão nas energias renováveis.

in Jornal de Negócios

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial